Buscar
  • Rinoderma

"Protetor solar oral"


A primeira linha de proteção contra o envelhecimento e desenvolvimento de câncer de pele é o uso do protetor solar tópico (de passar na pele).


Portanto se você está com preguiça de ler todo esse texto a resposta dessa pergunta é:

NÃO FUNCIONA ISOLADAMENTE!

O uso de medicações orais ainda não é capaz de nos proteger contra todos os danos da radiação ultravioleta, raios infravermelhos e luz visível.

O uso inadequado de protetores solares tópicos ( quantidade e reaplicação incorretas) e a baixa aderência tem aumentado interesse em medicações orais (cápsulas e comprimidos) que teriam efeito contra radiação ultravioleta (RUV), raios infravermelhos e luz visível.

E quais são essas substâncias? Caratenoides, Flavonóides, Extrato de Chá verde, Polypodium Leucotomos, Nicotinamida, Vitamina E...


Os mecanismos de proteção variam e incluem principalmente efeitos anti-oxidantes

-Diminuição do dano ao DNA

-Diminui'ção da degradação do colágeno d'érmico


Eles NÃO protegem contra a queimadura solar!!! Essas moléculas tem eficácia in vitro (em estudos de laboratório) , mas e o uso em HUMANOS??

Um artigo revisão publicado agora em 2018 relata que : substâncias que tem ação comprovada são: caratenóides, extrato de chá verde e Polypodium Leucotomos .

Então todo mundo deve usar?

É recomendado em casos de Erupção polimorfa à luz e Urticária Solar ( doenças desencadeadas pela exposição solar) , Melasma, alguns casos de vitiligo, pacientes com fototipos muito claros que vão se expor ao sol. A melhor proteção para população geral ainda continua sendo o velho protetor solar na quantidade adequada.

Por: Dra Juliana A. M. Horbilon – Dermatologista #skincare #cuidadoscomapele#dermatologia #artigocientifico#rinoderma #drajulianahorbilon#peleperfeita

0 visualização

Siga-nos no Instagram @rinoderma

©2018 by rinoderma. Proudly created with Wix.com